Esqueceu sua senha?

Insira o e-mail cadastrado que enviaremos as instruções

Quer receber as notícias do
Clubeonline em primeira mão?

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. Quero receber informações de terceiros ENVIAR Quero ver a última edição

Enviar por email

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. O nome do destinatário deve conter ao menos 2 caracteres. Digite um email válido. ENVIAR

Site oficial do
Clube de Criação

SITE OFICIAL DO
CLUBE DE CRIAÇÃO

Acesso exclusivo para
sócios corporativos:
Esqueci minha senha
Ainda não é cadastrado?
Seja Sócio do Clube de Criação

O CLUBE

LOJA

NEWSLETTER

Últimas

por Laís Prado

Cannes Lions

Cannes Lions 2016

O que pensam os jurados (Jaakko Tammela)

26
abril
2016



O Clubeonline apresenta um bate-bola sucinto e objetivo com todos os jurados que irão representar o Brasil no Cannes Lions, este ano.

Acompanhe abaixo o que tem a dizer Jaakko Tammela, Partner | Head of Creative Empowerment da Questto|Nó e jurado de Product Design.

1. Nome, cargo e há quantos anos comparece no Cannes Lions.
Jaakko Tammela, Partner | Head of Creative Empowerment da Questto|Nó. Essa será minha primeira vez em Cannes! Vou matar a curiosidade já que sempre escutei falar tão bem.

2. É sua primeira vez como jurado neste Festival? Qual a importância deste convite?
Nesse festival, sim. Na verdade será a primeira vez que vou para Cannes, estreia total. O Festival é super importante, principalmente na área de comunicação. O Design é uma categoria, mas aposto que será bem importante em um futuro próximo. Acho que as agências entenderam que um produto pode ser suporte de uma campanha mas torço que vejam rapidamente que um produto é a entrega da marca e mais que isso um suporte de impacto positivo na vida das pessoas.

3. Como você está se preparando para o julgamento?
Tenho visto um pouco dos premiados nos anos anteriores para tentar entender a lógica do prêmio e a mensagem que estão tentando passar para o mundo através dos selecionados. Premiar é dar um recado, de certa maneira.

4. Já viu trabalhos, nacionais ou internacionais, na sua categoria ou em outras, nos quais aposta?
Ainda não consegui ver os trabalhos, não recebi nada ainda.

5. De modo geral, quais suas expectativas em relação ao desempenho do Brasil, este ano, no Festival?
O Brasil tem grandes talentos na indústria criativa como um todo. Minha expectativa é alta, principalmente no momento conturbado de hoje. Acho que é na crise que a criatividade reina.

6. Como avalia a qualidade das palestras?
Sempre vejo vídeos e compilados de palestras. A profundidade dos temas é grande e tenho percebido uma abertura na curadoria dos convidados cada vez maior. Ou seja, mais indústrias além da comunicação. Isso acho fundamental, vivemos em mundo plural.

7. O fato de agora haver um grande número de ‘celebridades’ anunciadas dentre os palestrantes te parece um diferencial atraente?
Sim, é sempre bom escutar o que eles têm para falar. Em alguns casos, 5 minutos de fala valem mais que um livro.

8. Recomenda alguma palestra nesta edição do Festival?
Eu tô curioso com a da Amber Case que se intitula Cyborg Anthropologist. Me chamou a atenção pelo nome.

Leia anterior com entrevista com Igor Puga, jurado de Cyber, aqui.

Leia todas sobre Cannes aqui.