Esqueceu sua senha?

Insira o e-mail cadastrado que enviaremos as instruções

Quer receber as notícias do
Clubeonline em primeira mão?

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. Quero receber informações de terceiros ENVIAR Quero ver a última edição

Enviar por email

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. O nome do destinatário deve conter ao menos 2 caracteres. Digite um email válido. ENVIAR

Site oficial do
Clube de Criação

SITE OFICIAL DO
CLUBE DE CRIAÇÃO

Acesso exclusivo para
sócios corporativos:
Esqueci minha senha
Ainda não é cadastrado?
Seja Sócio do Clube de Criação

O CLUBE

LOJA

NEWSLETTER

Últimas

por Laís Prado

Campanhas

Plastic a second life

Barco feito de plástico reciclado em curta criado pela Droga5

14
setembro
2018



O primeiro veleiro feito inteiramente de plástico reciclado está partindo para o Oceano Índico neste sábado (15), como parte de uma campanha para acabar com a utilização de plástico de uso único.

O Flipflopi, um barco construído pela comunidade queniana a partir de plástico reciclado, é apresentado em uma curta-metragem (assista abaixo) criado pela Droga5 de Londres e pela produtora Borderland.

O projeto alerta que 12 milhões de toneladas plástico são despejados no mar a cada ano, em vez de serem reaproveitados ou reciclados.

O filme de seis minutos documenta a jornada de desenvolvimento do Flipflopi, começando com a proibição de plásticos no Quênia em 2017. O país impõe penas rígidas e prisão de até quatro anos para quem produzir, vender ou mesmo carregar sacos plásticos, e agora outros países africanos, incluindo Uganda, Tanzânia e Burundi estão considerando o exemplo.

Ali Skanda, construtor de barcos baseado em Lamu, desenvolveu técnicas pioneiras para chegar ao Flipflopi. Ele e sua equipe usaram tecnologia e materiais disponíveis apenas localmente, coletando mais de 10 toneladas de resíduos de plástico para criar o veleiro, exatamente como construtores fariam com madeira.

O Flipflopi vai embarcar em uma expedição de 500 km, de Lamu, no Quênia, a Zanzibar, na Tanzânia, visitando escolas e comunidades ao longo do caminho.

A direção do filme é de  Simon & Ben, da Borderland.