Esqueceu sua senha?

Insira o e-mail cadastrado que enviaremos as instruções

Quer receber as notícias do
Clubeonline em primeira mão?

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. Quero receber informações de terceiros ENVIAR Quero ver a última edição

Enviar por email

Seu nome deve conter ao menos 2 caracteres. O nome do destinatário deve conter ao menos 2 caracteres. Digite um email válido. ENVIAR

Site oficial do
Clube de Criação

SITE OFICIAL DO
CLUBE DE CRIAÇÃO

Acesso exclusivo para
sócios corporativos:
Esqueci minha senha
Ainda não é cadastrado?
Seja Sócio do Clube de Criação

O CLUBE

LOJA

NEWSLETTER

Últimas

por Laís Prado

Campanhas

#VoltaPinheiros

Movimento cobra políticos sobre descaso com rio

09
fevereiro
2018



Lançado há pouco mais de quatro meses por um grupo de publicitários capitaneado por Marcelo Reis, copresidente da Leo Burnett Tailor Made (leia aqui), o movimento #VoltaPinheiros, que busca conscientizar a população e as autoridades sobre o descaso com a situação do Rio Pinheiros, volta a cobrar os políticos.

Cerca de 50 kits foram enviados essa semana para a Câmara Municipal de Vereadores, Prefeituras Regionais, Prefeitura de São Paulo e Governo do Estado, inclusive para o prefeito João Doria e para o governador Geraldo Alckmin.

O kit traz uma almofada em formato de emoji de cocô e a mensagem: "Esta almofada é um confortável presente para quem consegue dormir com o Rio Pinheiros desse jeito."

Segundo o movimento, nem depois de uma reunião realizada com a Secretaria do Governo Municipal (SGM), em outubro do ano passado, os governantes se manifestaram. "Tivemos apenas uma reunião com o secretário adjunto e depois disso ficamos no esquecimento, assim como o Rio Pinheiros. É triste perceber que a cidade adoraria contribuir para um movimento desses e as autoridades responsáveis continuem tão acomodadas", lamenta Reis.

Entre as cobranças, o #VoltaPinheiros questiona quando governo e prefeitura irão adotar medidas necessárias à execução dos contratos e quando a prefeitura irá atuar para que os investimentos já realizados não se percam.

Leia anterior sobre o assunto, aqui.