arrow_backVoltar

Machado de Assis Real

Contra racismo, imagem do escritor é recriada

23.04.19

No mês do Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, a Faculdade Zumbi dos Palmares e a Grey Brasil lançam o movimento "Machado de Assis Real", que pretende divulgar uma imagem do escritor mais fiel à realidade, recriada com base em dados históricos e fotografias antigas, respeitando seus traços negros, sua origem e o tom de sua pele.

Uma foto descoberta pelo pesquisador Felipe Rissato em 2018 corrobora com essa tese, ao mostrar o escritor com traços africanos. Mas a maioria dos brasileiros desconhece o fato, já que, por conta do racismo, Machado de Assis teve a pele clareada e os traços distorcidos, parecendo com os de um homem branco.

O objetivo do movimento é reparar a injustiça racial, garantindo que as próximas gerações conheçam a verdadeira história de Machado de Assis. Além disso, a ideia é inspirar jovens artistas negros a se expressar para superar o preconceito racial.

O movimento teve início na terça-feira (23), em evento na Faculdade Zumbi dos Palmares, em que os leitores levaram seus livros de autoria de Machado de Assis para serem atualizados gratuitamente com a nova foto do escritor. O evento também contou com uma roda de conversa sobre “Embranquecimento do Negro na Literatura”.

Adesivos trazendo a imagem recriada de Machado serão encartados em livros na biblioteca da Faculdade Zumbi dos Palmares, em bibliotecas públicas, livrarias, sebos e centros culturais. As peças incentivarão os leitores a atualizar seus livros e postar nas redes sociais a imagem com a hashtag #machadodeassisreal.

Também integra o movimento este site. No endereço é possível baixar a imagem de Machado recriada, imprimir e atualizar os livros.

O público pode ainda assinar uma petição online (aqui), solicitando que editoras e livrarias deixem de imprimir, publicar e comercializar livros em que o escritor aparece embranquecido e substituam a imagem preconceituosa.

Até o final do mês, o movimento entregará a foto corrigida e emoldurada à Academia Brasileira de Letras, fundada e presidida pelo escritor, mas que exibe em suas paredes Machado embranquecido.

A parceria entre a Faculdade Zumbi dos Palmares e a Grey Brasil foi iniciada em 2018, quando a escola passou a ser a provedora de profissionais em início de carreira para vagas de estágio na agência. Os alunos da Unipalmares que atuam na Grey, em diversas áreas, participaram do desenvolvimento do projeto "Machado de Assis Real".

No ano passado, a AlmapBBDO criou para a HP uma ação semelhante, que também buscava corrigir erros históricos em obras literárias. Diversas escritoras do passado foram obrigadas a assinar seus livros com um pseudônimo masculino. O projeto "OriginalWriters" se propôs a recriar capas de livros com os nomes originais de suas autoras, com o objetivo de valorizar as produções dessas mulheres (leia e veja aqui).

Ficha Técnica:

Título: Machado de Assis real

Agência: GREY

Cliente: Faculdade Zumbi dos Palmares

Presidente: Marcia Esteves

CCO: Adriano Matos e Rodrigo Jatene

Direção Executiva de Criação: Bruno Brux

Direção de Criação: Marcelo Bruzzesi e Rafael Gonzaga

Direção de Arte: Gustavo Zordan

Redação: Julia Mota

Operações: Elise Passamani

Atendimento: Mayara Nunes e Yuri Paternostro

Mídia: Vanessa Holanda, Klesley Alves e Mayra Sales

Planejamento: Alex André

BI: Érica Nakamura

Projetos: Nathália Beividas

Conteúdo: Fernanda Pancini, Carolina Guimarães, Laila Sena, Lucas Callegari

Produção de RTV: Renata Ruas e Izabel Soares

Produção Gráfica: Robinson Silva e Rodrigo Giammarino

Machado de Assis Real

Contra racismo, imagem do escritor é recriada

/