arrow_backVoltar

Criado-Mudo

O meu não é só meu

23.04.08

Ele é branquinho, bem simples. Em cima dele tem algumas coisas que nunca saem de lá. Quatro fotos da minha filha Maria Julia, o livro Espremendo a Laranja, do Pat Fallon, que há meses estou tentando ler, uma santinha que fica dentro de uma caixinha de fósforos toda trabalhada, um abajur parecido com um chocalho e um despertador que adora apanhar todo dia às 7 da manhã.


Só que ele não é só meu. Para a minha alegria minha filha de dois anos e meio cisma em dividi-lo comigo. Então, não é raro o meu criado-mudo receber a visita do dvd da Pequena Sereia, da Cinderela.

Ultimamente, quem tem batido ponto por lá é o dvd Bee Movie. Se fosse só isso, tudo bem. Mas de vez em quando surgem umas coisas não muito convencionais: um babador em forma de joaninha, uma coroa de princesa de plástico, massinhas de todas as cores grudadas no despertador, canetinhas estouradas, biscoito comido pela metade.


É sempre uma surpresa.


Eu me divirto, mas ainda bem que quando tem visita ninguém vai no meu quarto. Imagina se a pessoa entra e dá de cara com uma chupeta sobre o meu criado-mudo? Ou um tubinho de esmalte infantil? Ou duas Barbies bailarinas? O que iriam pensar?


Ontem mesmo quando eu cheguei em casa tinha uma presilha de cabelo rosa em forma de borboleta com pedrinhas brilhantes.


 Por Márcio Juniot / Neogama/BBH


Comentários

chapisco - a presilha era sua que eu sei martchola... rs


 


 

Criado-Mudo

O meu não é só meu

/