arrow_backVoltar

Criar com Saúde

Resfriado ou gripe?


14.05.10

Nesta época do ano as pessoas são acometidas por sintomas respiratórios que muitas vezes são definidos como gripe. Entretanto, existem diferenças importantes entre um quadro gripal e um simples resfriado que merecem ser conhecidas.


O resfriado se caracteriza por ser uma infecção leve das vias aéreas. Pode ser causado por vários tipos de vírus, sendo o Rinovírus o mais comum. Trata-se de infecção muito contagiosa cuja transmissão é feita principalmente por contato manual de indivíduos infectados, direta ou indiretamente e, assim, o vírus atinge o sítio de entrada (nariz, olhos).

Os sintomas surgem de 24h às 72h após a transmissão do vírus, em geral de forma gradual. Os principais: espirros, obstrução nasal,  tosse, dor de garganta. O encontro de febre é raro, sobretudo em adultos. Costuma durar cerca de 7 dias, podendo em uma minoria dos casos (cerca de 20 / 25%) ser mais duradouro. É uma condição muito comum, sendo que a maioria das pessoas adultas apresenta de 3 a 5 quadros de resfriado por ano - e até 10 por ano em crianças. As complicações como a sinusite são raras.


Já a gripe é causada pelo vírus Influenza. Apresenta um quadro clínico mais intenso que o resfriado, dor de cabeça, febre alta (> 38 graus), dores pelo corpo, mal estar, perda do apetite, dor de garganta, dor de cabeça e tosse. Crianças podem apresentar dor abdominal, vômitos e diarréia. Na gripe, os sintomas costumam aparecer subitamente, ao contrário do resfriado, onde eles surgem gradualmente. A tosse e a febre são sintomas precoces. O indivíduo se sente muito adoecido e indisposto, sendo que tosse e fadiga podem persistir por até 2 semanas após o término da febre.


O modo de transmissão é igual ao do resfriado. O tempo de doença costuma ser de até duas semanas. O tempo em que o paciente mantém-se contagioso dura até 7 dias ou 24h após a resolução da febre. Pode evoluir, com complicações como pneumonia, sobretudo em indivíduos mais suscetíveis, como os idosos e portadores de doenças crônicas. Estas complicações são devidas ao próprio Influenza ou por bactérias oportunistas que aproveitam o estado debilitado do paciente.

Tanto a gripe comum, quanto a gripe suína (gripe A) apresentam quadro clínico e taxas de complicação semelhantes, sendo impossível a sua distinção sem exames laboratoriais . É importante lembrar que a imensa maioria das pessoas terão vários episódios de gripe durante a vida sem nunca desenvolver complicações. Sabemos que a vacinação é um excelente método para evitar as formas graves da doença, tanto a chamada sazonal quanto a suína.


 Dr. André F. Reis
Endocrinologia e Diabetologia
andrefreis@terra.com.br


Veja os temas anteriores da coluna Criar com Saúde aqui.



 


 

Criar com Saúde

Resfriado ou gripe?


/