arrow_backVoltar

Criar com Saúde

Bactéria KPC: sem pânico!

21.10.10

Klesiella pneumoniae carbapenemase, mais conhecida como KPC, é um tipo de bactéria com perfil de resistência aos antibióticos, o que dificulta seu tratamento.

Os indivíduos de risco são aqueles em estado grave, internados em UTI.  A bactéria está presente com freqüência em ambiente hospitalar, onde, em tese, as pessoas já estão com a imunidade baixa.

Nestes indivíduos, a  bactéria pode causar pneumonia, infecções de corrente sanguínea e do trato urinário.

Fora do ambiente hospitalar, a bactéria não representa perigo. A forma de transmissão é basicamente por contato com secreção ou excreção de pacientes infectados ou colonizados.

As medidas de higiene do ambiente e o uso de álcool a 70% são fundamentais para a contenção do surto. O primeiro registro de infecção pela KPC no Brasil foi feito em 2005, em Recife, sendo que em São Paulo, no HC temos anotação de 70 casos, desde o primeiro registro em 2008.

Aparentemente, no Distrito Federal se concentra o maior número de casos. Não há registro de infecções fora do ambiente hospitalar.

Importante ressaltar que não há qualquer motivo para pânico. Sobretudo, a população não deve deixar de procurar os hospitais em razão do medo de contaminação, devendo seguir as orientações de higiene. Lavar bem as mãos é a principal forma de controle e prevenção.

Uma higienização completa entre os dedos das mãos, além do uso do álcool para desinfecção, também são recomendados. Lembrar que o uso indiscriminado de antibióticos pode fazer efeito contrário e desenvolver resistência orgânica aos medicamentos.


Dr. André F. Reis
Endocrinologia e Metabologia
Contato:
andrefreeis@terra.com.br

Veja temas anteriores da oluna Criar com Saúde aqui.

Criar com Saúde

Bactéria KPC: sem pânico!

/