arrow_backVoltar

Make love

Depois de pichação preconceituosa, GAP responde

29.11.13


Uma peça para mídia exterior que faz parte de campanha de fim de ano da marca GAP foi alvo de comentários preconceituosos no metrô de Nova York.



O cartaz mostra o designer de joias e ator Waris Ahluwalia, que é Sikh (uma religião da região do Punjab, na Ásia), e a modelo Quentin Jones como garotos-propaganda. O texto original, "make love", foi pichado e substituído por "make bombs". Além disso, também foi escrito: "Stop driving taxis".



Em pouco tempo, a história e a imagem do cartaz rabiscado se espalharam pela internet e a GAP comentou o caso. Eles descobriram a localização da campanha pichada, trocaram o cartaz e ainda publicaram a foto como fundo no Twitter, em demonstração de solidariedade a Ahluwalia.



Alguns seguidores da grife elogiaram a atitude."Vocês não fizeram (o bem) apenas pela comunidade Sikh, mas para todo o mundo. Essa é uma ótima maneira de reduzir o ódio e a ignorância", disse um seguidor da página.



Com UOL.


Make love

Depois de pichação preconceituosa, GAP responde

/