arrow_backVoltar

#Méqui1000

McDonald’s abre restaurante que já nasce icônico

18.10.19

Depois do sucesso da ação que trocou o nome de dois restaurantes por “Méqui”, no início de setembro, o McDonald’s decidiu batizar a unidade de número mil no país como Méqui 1000, que abre suas portas nesta sexta-feira, 18. Quem conta isso é João Branco, CMO do McDonald’s Brasil, ao falar da nova casa da marca, localizada em um endereço famoso de São Paulo, a avenida Paulista 1811, em um imóvel construído em 1940 que virou ponto turístico em ações especiais promovidas por diferentes marcas e nas festas de final de ano.

Com um contrato de longo prazo firmado com a Arcos Dorados, operadora da marca McDonald’s no Brasil e em mais 19 países, a mansão foi repaginada e promete entrar de vez no roteiro turístico de São Paulo, como mais um espaço icônico da cidade e cenário para posts na mídia social. O lugar mantém suas características originais (do projeto assinado pelo arquiteto Alberto Barsuglia), como o teto decorado e as escadas de mármore, mas a ambientação traz elementos inovadores, coloridos e modernos, tornando-se própria para selfies e outras imagens no Instagram ou nas demais plataformas de fotos e vídeos.

A área externa foi preparada para o lazer do público, com uma pequena arquibancada e com muros grafitados. Mas também oferece uma das novidades que deve movimentar intensamente a unidade mil: uma esteira que sai da cozinha, segue por um “túnel” transparente, fechado e aéreo e vai direto para o drive-thru. Quem estiver na arquibancada poderá ver de perto os lanches pendurados em sacolas, sendo transportados por essa versão de escaninho - o que pode se transformar em mais um assunto a ser compartilhado pelas redes sociais.

O projeto do Méqui 1000 foi feito pelo arquiteto australiano Mark Landini, que responde por diversas unidades da rede pelo mundo. A esteira foi inspirada em um modelo semelhante que preparou no aeroporto de Sydney.

A gente sabia há um ano que teríamos o restaurante mil. Ele exigiria um investimento alto. E já sabíamos que este ano seria muito especial”, diz João Branco, referindo-se às quatro décadas de existência da rede no Brasil (aniversário completado em fevereiro). Para celebrar os 40 anos, era preciso um plano para acelerar a percepção da marca e para torná-la mais próxima das pessoas.

Parte disso seria materializado pela tecnologia, como totens de autoatendimento, menu board digital, mesas interativas, atendimento dual point, tablets e parede interativa, proporcionando um atendimento que facilita a vida do consumidor, além de ser um modo que gera mais empatia com a marca. Quem estiver no segundo andar, por exemplo, não precisará descer para fazer seu pedido. “Tecnologia pela tecnologia não basta”, emenda o CMO.

Batismo há três semanas

Dentro da proposta de se aproximar das pessoas, era importante valorizar o carinho do consumidor pela marca. Em setembro, com a ação “McFachada”, criada pela DPZ&T, a rede resgatou a intimidade do consumidor com o McDonald’s, ressaltando como o público se refere à marca (leia mais aqui). Antes de ficar patente o sucesso da estratégia, o novo endereço não tinha o nome que ficou. “A gente chamava Casa McDonald’s, Casarão, Mansão Mc... Faz três semanas que decidimos que seria Méqui 1000”, revela João.

A escolha do endereço para abrigar o restaurante 1000 exigiu uma negociação longa. No ano passado, as tratativas estavam bem avançadas quando a informação vazou pela imprensa. Fechado o contrato, o dono do imóvel queria ver logo o novo McDonald’s instalado, mas era necessário desenvolver o projeto com cuidado para que ele pudesse traduzir a proposta pensada pela rede. “Isto não é um restaurante. É um comercial em que você entra para comer”, brinca João Branco.

Para Paulo Camargo, presidente da divisão Brasil da Arcos Dorados, a inauguração é significativa. O primeiro restaurante do McDonald’s por aqui foi exatamente na avenida Paulista. “Estamos ampliando nossa presença na região para entregar ao cliente mais do que um local onde ele possa fazer suas refeições: o Méqui 1000 é um espaço minuciosamente criado para que as pessoas tenham uma experiência única com a marca”, afirma, em comunicado.

Além da expansão com a abertura do Méqui 1000, a Arcos Dorados está modernizando os restaurantes da rede. A empresa anunciou investimentos de R$ 1,25 bilhão para o triênio 2017-2019. Do montante, cerca de 60% tem como foco a abertura e a reforma de unidades pelo Brasil.

15 itens exclusivos

O Méqui 1000 tem cardápio com 15 itens exclusivos, entre eles McPolpetone, Pão de Queijo Burger e o pão de queijo sem lactose. As ofertas terão tempo limitado, mas se caírem no gosto do público podem virar opções permanentes. “A rede visa atender muita gente, mas está atenta às necessidades de consumo que surgem”, explica o executivo sobre os alimentos sem lactose.

Outro diferencial da unidade é a linha de uniformes, que tem suspensórios, avental com detalhes em jeans, moletom e colete para o McDelivery, que funciona 24 horas, como o drive-thru e o restaurante. O tecido das roupas tem o selo Eco Cycle, que indica redução do consumo de água e uso de fibras recicladas.

McDonald’s e Airbnb

Como parte da celebração da marca, uma ação especial foi costurada com o Airbnb, junto com a DPZ&T. Um trailer foi colocado no Méqui 1000 e foi decorado segundo as cores e os padrões do McDonald’s.  É o McHome. “A gente ouve muito uma frase ‘Gosto tanto do Méqui que queria morar lá’. Isso será possível”, diz João Branco. Quatro influenciadores já dormiram no trailer na véspera da abertura oficial do novo restaurante. O Omelete criou um vídeo falando de trailers de filmes para chamar atenção do público para a ação.

O Airbnb em breve vai abrir a opção do trailer em São Paulo, mas a oferta é temporária. Dormir no trailer do Méqui 1000, com amigos, é mais uma experiência de relacionamento com a marca que deve agitar as redes.

Lena Castellón

#Méqui1000

McDonald’s abre restaurante que já nasce icônico

/