arrow_backVoltar

Violência Contra as Mulheres

Paredes que falam, em criação da TBWA

23.11.18

A entidade beneficente espanhola Fundación Mujeres permitiu que "as paredes falassem", em uma campanha que destaca as consequências angustiantes dos crimes de violência de gênero.

Em vez de narrar as histórias das mulheres assassinadas, o foco está nas "outras" vítimas destes crimes: as famílias deixadas para trás e sua luta para lidar com as consequências financeiras, práticas e emocionais dessas tragédias.

Setenta porcento das mulheres assassinadas como resultado de crimes de violência de gênero na Espanha são mães. Em muitos casos, esses crimes são cometidos na presença de seus filhos. As famílias que assumem a guarda das crianças, em geral, enfrentam complexas batalhas judiciais relacionadas à custódia e aos interesses econômicos dos pequenos, mesmo contra os assassinos de suas mães.

Para aumentar a conscientização sobre o assunto antes do Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, celebrado neste domingo (25), a TBWA\Espanha assina a exposição "Paredes Que Hablan", na estação de trem de Atocha, em Madri, até o dia 1º de dezembro.

Ao "ouvir" uma das quatro paredes diferentes - cada uma projetada para parecer um segmento de uma sala de uma casa - as pessoas que passam por lá podem escutar as histórias das famílias das vítimas, como se estivessem ouvindo uma conversa no ambiente ao lado. Confira o vídeo, abaixo.

Ficha Técnica:

Research & Development: Glassworks Barcelona ​
Music: Universal Music ​
Agency: TBWA\España ​
Production: Lee Films ​
Post Production: Moiré ​
Sound Designer: Javier Rivero ​
Agency Producer: Ignasi Céspedes ​
Chief Creative Officer: Guillermo Ginés, ​Juan Sánchez, ​Ramon Sala Ríos ​
Executive Creative Director: Mikel Echeverría ​
Creative Director: Roger Cano ​
Director: Fede ​
Production Manager: Mariluz Chamizo ​

Violência Contra as Mulheres

Paredes que falam, em criação da TBWA

/