arrow_backVoltar

‘We don’t do gay’

FCB rompe com Nivea, diz AdAge

27.06.19

A FCB está rompendo com a Nivea em meio a crescentes tensões relacionadas à conta global do anunciante, incluindo alegações de que a marca teria rejeitado uma imagem sugerida pela agência, que mostrava duas mãos de homens se tocando, de acordo com fontes do AdAge.

Uma pessoa da equipe do cliente teria afirmado, segundo a publicação, "we don't do gay at Nivea", em uma conference call com criativos da FCB, um dos quais, homossexual, disseram as fontes.

A FCB se recusou a comentar e porta-vozes nos EUA e na Alemanha da Beiersdorf (dona da marca de cuidados corporais) não retornaram pedidos de comentários do AdAge.

A agência anunciou a seus funcionários, em um memorando interno obtido pelo AdAge, que renunciaria à conta global da Nivea quando os contratos expirassem no final do ano.

Se não abrisse mão da conta, a FCB teria sido colocada na posição de ter que defendê-la, uma vez que a Nivea anunciará em breve uma "revisão criativa", de acordo com o memorando da FCB, assinado pelo CEO global, Carter Murray.

Outras marcas da Beiersdorf, incluindo Eucerin e Hansaplast, permanecerão sob os cuidados da FCB, de acordo com o texto.

Agências que agora compõem a rede FCB trabalham com a Nivea há mais de 100 anos, segundo pessoas familiarizadas com a conta.

Mas essas fontes disseram que as tensões entre cliente e agência vêm aumentando desde 2017. Não está claro exatamente quando a suposta observação "we don't do gay at Nivea" teria sido feita.

No memorando, Murray afirmou que a FCB informou a Nivea sobre sua decisão de renunciar à conta no mês de abril.

Procurada pelo Clubeonline, a FCB Brasil não esclareceu se manterá ou não o atendimento à marca até a publicação dessa nota.

Leia a matéria do AdAge na íntegra, aqui.

‘We don’t do gay’

FCB rompe com Nivea, diz AdAge

/