arrow_backVoltar

Comunicação pública

Bolsonaro diz que BV 'tem de deixar de existir'

07.01.19

Em evento que apresentou os novos presidentes do Banco do Brasil, do BNDES e da Caixa Econômica, em Brasília, nesta segunda-feira, 07, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que transparência será uma das marcas de seu governo. Durante seu discurso, ele acrescentou que pretende “democratizar as verbas publicitárias”. Segundo a Agência Brasil, o assunto foi discutido com a equipe econômica.

Nenhum órgão de imprensa terá direito a mais ou menos naquilo (sic) que nós, de maneira bastante racional, viremos a gastar com nossa imprensa. Nós queremos, sim, cada vez mais que vocês sejam mais fortes e isentos”, declarou.

Bolsonaro afirmou, na sequência, que a imprensa livre é a garantia da nossa democracia. “Vamos acreditar em vocês, mas essas verbas publicitárias não serão mais privilegiadas para a empresa A, B ou C”, emendou. Ele disse que alguns, há pouco tempo, foram parciais, porém não citou nomes de veículos.

Assustado com o BV

Em seguida, Bolsonaro afirmou que seu governo irá buscar, junto ao Parlamento, acabar com o BV (bônus por volume de compra de mídia, oferecido por veículos para agências). “Isso tem de deixar de existir. Aprendi há pouco o que é isso. E fiquei surpreso e até mesmo assustado. Vamos eliminar essas questões para que a imprensa possa cada vez mais fazer um bom trabalho no Brasil”, afirmou, referindo-se também ao que considerou privilégios na distribuição das verbas.

Bolsonaro se referiu à posse dos presidentes do bancos estatais em sua página no Facebook, mas não mencionou no post a democratização das verbas publicitárias.

Veja essa parte do discurso em vídeo da TV UOL, aqui

Comunicação pública

Bolsonaro diz que BV 'tem de deixar de existir'

/