arrow_backVoltar

Fair Button

WFTO e Red Fuse na luta contra o uso de mão-de-obra infantil

17.04.19

Mais de 250 milhões de crianças são utilizadas em trabalhos semi-escravo em todo o mundo. Só no Brasil, estima-se que mais de 2,7 milhões de crianças são usadas como mão-de-obra, principalmente na indústria da moda. O problema é que a maioria das pessoas não consegue saber quais foram as reais condições em que as roupas foram fabricadas.

Com base nesse cenário, a WFTO (World Fair Trade Organization) apresenta o "Fair Button": um botão que só pode ser usado pelas marcas que produzem roupas sem o uso de mão-de-obra infantil.

Para apresentar o projeto, lançado no Brasil, mais de 20 designers foram convidados para criar peças que demonstrem a versatilidade de uso do botão.

Bolsas, vestidos, calças, e mais de 30 peças foram desenvolvidas para integrar a primeira coleção, apresentada nesta terça-feira (16), Dia Mundial de combate à Escravidão Infantil.

A partir de agora, as marcas que cumprirem o compromisso de combate à exploração infantil poderão ser certificadas pela WFTO e encomendar o botão para usar em suas coleções.

Parte do lucro com as vendas será transformado em doações para ONGs parceiras do projeto. Na primeira fase, a entidade beneficiada será a Fundação Abrinq.

A criação é da Red Fuse/VMLY&R de Nova York. Na ficha técnica está o brasileiro Widerson Souza (associate creative director).

Ficha Técnica:

Criação: Red Fuse/VMLY&R New York

Social Media: Red Fuse México

Ativação Digital: Red Fuse São Paulo

Produção de Filme: Abacateiro Filmes

Fotografia: Zarello Neto / Estudio Knott

E-commerce: Ação Digital / WPP

Fair Button

WFTO e Red Fuse na luta contra o uso de mão-de-obra infantil

/