arrow_backVoltar

‘Histeria totalmente desproporcional’

Justus vira polêmica por coronavírus. Depois se 'explica'

23.03.20

Roberto Justus, ex-sócio e fundador do Grupo Newcomm e apresentador do programa O Aprendiz, da Bandchegou a despontar entre os assuntos mais comentados no Twitter no Brasil nesta segunda-feira (23), depois que um polêmico áudio enviado por ele a um grupo de WhatsApp, no domingo 22vazou.

O áudio seria uma resposta ao também apresentador Marcos Mion, que teria compartilhado vídeo em que o biólogo Átila Iamarino comenta que o Brasil pode chegar a um milhão de mortes até agosto por causa do vírus.

Justus afirmou se tratar de um cenário de "histeria totalmente desproporcional".

O empresário disse, no áudio, referindo-se a Mion: "com todo o respeito, porque te acho um cara inteligente. Quando alguém solta um argumento desse aí, acabou né. Um milhão de mortos no Brasil? O total de mortos no mundo até agora foi de 12 mil. 12 mil pessoas morreram do coronavírus até agora. Isso é absolutamente nada. 220 mil infectados. E o Brasil é tão abençoado por Deus, que aqui vai matar um milhão?", ironizou Justus. "Sem querer te ofender, pelo amor de Deus, respeito os seus pensamentos. Mas você está totalmente errado. Quem entende um pouco de estatística, que parece que não é o seu caso, vai perceber que é irrisório", disparou.

Em outro trecho, o empresário comentou: "você está preocupado com os pobres? Você vai ver a vida devastada da humanidade na hora do colapso econômico, da recessão mundial… Não dá para comparar com um 'viruzinho', que é uma 'gripezinha' leve".

Justus, que tem 64 anos de idade, defendeu ainda que era preciso "isolar os velhinhos, cuidar deles, não ter aglomerações humanas em grandes eventos, festas, mas este isolamento vai custar muito mais caro".

Em relação à chegada do coronavírus entre a população mais vulnerável economicamente, argumentou: "Não vai matar ninguém na favela. Vai matar velhinho e gente já doente. Os pobres não são todos doentes, não. Na favela não vai acontecer p**a nenhuma se entrar o vírus, muito pelo contrário. Essa molecada que está na favela… Criança, então, de 0 a 10 anos, nenhum caso. E as crianças nem pegam a doença. Então isso não é grave. Grave é o que vai acontecer com o mundo agora, uma recessão global como nunca vista na história, nem no 'crash de 29'".

O caso foi parar na Folha de S.Paulo e na Veja.

Outros áudios, de nomes expressivos do mercado publicitário, estão circulando pelas redes, com respostas ao depoimento de Roberto Justus.

Nesta segunda-feira, 23, o empresário veio às redes para se posicionar sobre o áudio que vazou. Veja aqui.

 

 

 

 

 

‘Histeria totalmente desproporcional’

Justus vira polêmica por coronavírus. Depois se 'explica'

/