arrow_backVoltar

O Espaço é Seu

Pikachu. Bilionário com apenas 21 anos (Angela Bassichetti)

16.08.16

Sim, vamos falar de Pokemon Go! Vamos falar sobre esses pocket monsters, dos seus fãs e dos seus haters.

Sim, muitos amam odiar essas criaturas virtuais. Os Pokemons são acusados de infantilizar e alienar pessoas. Mas isso não é verdade. Eles não têm esse poder. Não existe nenhum Pokemon nesse jogo com o CP (Combat Point) Infantilização 980.

Mas veja… qual o mal em andar pelas ruas olhando o mundo pelo celular? E o que isso difere dos que ficam em casa numa maratona de seis horas vendo "Stranger Things"? Estamos todos nessa, de uma forma ou de outra.

Mas antes de continuarmos com esse texto, vamos voltar às origens do Pokemon. Essas criaturas foram criadas em 1995 no Japão para um jogo do Game Boy.

Existem 721 espécies e a mais famosa delas é o Pikachu. Eles podem ser capturados com as Pokebolas e treinados para combate.

Como já falamos, a franquia surgiu como um jogo e hoje tem uma infinidade de produtos: cards colecionáveis, desenho, filmes, brinquedos e até joias. Já passa dos US$ 50 bilhões o valor arrecadado em licenciamento.

E na corrida das franquias de jogos o Pokemon é o segundo colocado, perdendo para o Mario. Sim, aquele do kart.

Continuando com os números, o lançamento do app subiu o valor das ações da Nintendo em 25%. Aumentando seu valor no mercado em mais de US$ 7 bilhões. Nenhum outro lançamento anterior de jogos ou consoles rendeu tanto à empresa quanto esse app.

E mesmo sendo gratuito, o jogo faturou mais de US$ 200 milhões em um mês com a venda de itens na loja do app, como o incenso que atrai Pokemons.

Mas não é só a Nintendo que está lucrando. Aqui no Brasil, um serviço interessante foi criado: um motoboy anunciou em grupos do Pokemon GO no Whatsapp, oferecendo uma volta de moto para caçar os monstros por apenas R$ 25 a hora. Oferece carregador para celulares e ainda assiste a tutoriais no YouTube para orientar seus clientes.

Necessidades surgem em torno do jogo, e assim nascem serviços e oportunidades.

E pra você, hater do Pokemon GO. Julgando tudo antes mesmo da baixar o app e capturar sua primeira criatura. Ouça o que o Will Smith falou em palestra em Cannes, este ano: "Não adianta dar para as pessoas o que você quer, é preciso dar a elas o que elas querem". E hoje elas querem Pokemon. Gostando você ou não.

Mcdonald's entendeu isso e foi o primeiro “sponsor” no app, transformando 3 mil lojas franqueadas no Japão em Ginásios.

Outro exemplo de como atender à demanda de um público específico é o Esporte Interativo, canal de TV que cobre normalmente campeonatos de futebol, que passou a cobrir ao vivo o ELeague, o maior campeonato de SCGo (Counter-Strike) do mundo. Os fãs deste jogo, no Brasil, não tinham até então nenhum conteúdo relacionado ao tema na TV aberta ou a cabo. Estamos falando de uma audiência carente que agora tem conteúdo relevante, onde marcas podem entrar e trazer ainda mais conteúdo para esses jogadores.

Para encontrar maneiras eficientes de trazer marca e mensagem ao consumidor, temos que estar abertos a ouvir e entender o que o mundo está consumindo, e entrar na relação audiência/conteúdo.

Hoje, um game, ontem foi o Facebook, amanhã, amigo… não sei. Mas isso me faz lembrar de uma pessoa muito interessante: um engenheiro. Aos 74 anos era o cara mais curioso que conheci. Sabia tudo sobre tecnologia. Tinha sempre a última versão de celular, câmera ou qualquer coisa que pudesse ser comprada na Amazon. Lia muito. Sabia muito sobre tudo. E o que não sabia, não tinha vergonha de perguntar. Ele podia ter parado no tempo do vídeo cassete ou do celular StarTAC. Mas não parou. Porque não tinha preconceito. Na verdade, não tinha medo. Medo de não saber e aprender.

Voltando ao que o Will disse: "Vamos focar no que a audiência, player, consumidor querem ver."

E se alguém, depois deste texto, achar que deve um abraço ao Pikachu, corra para o Pikachu Outbreak. Um “meet and greet” anual que acontece em Kanagawa, no Japão.

Angela Bassichetti, Creative Director for Latin America – Turner Time Warner
Time Azul
Nivel 06

O Espaço é Seu

Pikachu. Bilionário com apenas 21 anos (Angela Bassichetti)

/