arrow_backVoltar

Saúde mental

Pinterest cria ferramentas para bem-estar emocional

23.07.19

Plataforma famosa pelas coleções de imagens bonitas ou fofas ou com dicas de beleza, gastronomia ou jardinagem, o Pinterest acaba de criar uma ferramenta que se refere a um lado que pode assustar, mas que é bastante prevalente: o das doenças da mente. A empresa notou que, entre buscas de temas como horta urbana e cabelos brancos, crescia a procura por assuntos como stress, ansiedade e tristeza.

O recurso, disponível por enquanto apenas nos EUA, é uma coleção de atividades de bem-estar emocional que podem ser feitas em qualquer lugar, bastando usar o aplicativo. São guias elaborados por especialistas do Brainstorm, laboratório de Inovação em Saúde Mental da Universidade de Stanford, com apoio da Vibrant Emotional Health (antes conhecida como Mental Health Association of New York City), e do programa americano de prevenção ao suicídio (National Suicide Prevention Lifeline). As práticas oferecem maneiras interativas de a pessoa tentar melhorar seu estado emocional, desde ferramentas para ajudar a relaxar até exercícios que promovem a aceitação.

Já existem pins na plataforma relacionados a esses problemas também apelidados de males do século. Mas são postagens comuns, como citações, memes e práticas de ioga. Com a novidade, as pessoas que começarem a procurar com perguntas do tipo “como lidar com a ansiedade” ou outros termos que indiquem que elas não estão bem, uma caixa se abre, acima da relação de pins, com opções de interações. Surge também um aviso de que as práticas não substituem tratamento profissional.

É uma estética completamente diferente do que se conhece no Pinterest. A empresa explica que isso acontece que é para deixar claro que a experiência é oferecida como algo separado das coleções comuns. Além disso, as interações feitas por meio dessas ferramentas são privadas e não estão conectadas à conta do usuário. Isso quer dizer que não serão exibidas recomendações ou anúncios com base na utilização do novo serviço. O Pinterest assegura que também não faz tracking de quem recorre a essa área que proporciona, como chamou, uma experiência de busca compassiva (compassionate search experience).

As atividades praticadas para melhorar o bem-estar emocional são armazenadas de forma anônima. A pessoa que clicar na caixa poderá fazer exercícios variados como “redefina sua atenção” ou “valorize seus pontos fortes”. Há ainda métodos para respirar melhor e meditar, com ajuda de áudio.

Por que o Pinterest resolveu seguir por esse caminho? Como a companhia observa, o usuário da plataforma procura ideias que as inspirem ou que permitam saber mais de tendências e de seus temas de interesse. Uma das maneiras de se aprofundar nisso é recorrendo à busca. “Mas nós sabemos que a vida não é sempre tão inspiradora assim”, observa Annie Ta, gerente de produtos do Pinterest, que liderou o projeto, em comunicado oficial. Ela acrescenta que mais de 50% dos americanos serão diagnosticados com uma doença ou distúrbio vinculado à mente em algum momento da vida.

O Brainstorm criou os exercícios utilizando diversas técnicas, mas todas baseadas em terapias baseadas em evidências. E isso inclui a Terapia Cognitiva Comportamental (TCC) e outros tratamentos correntes na medicina e na psicologia. Entrevistada pela Wired, Nina Vassan, professora da Escola de Medicina de Stanford e fundadora do Brainstorm, declarou que apenas uma minoria de pessoas costuma procurar ajuda médica. “E se aplicássemos o que sabemos na clínica e levássemos para as pessoas onde elas estão? São 250 milhões no Pinterest”.

Nina comentou ainda que existem centenas de aplicativos focados em saúde no mercado, mas acredita que fazer o download dos apps pode ser também uma barreira, já que muitos são pagos ou demandam uma assinatura (leia mais aqui).

Alerta no celular

O Pintereset já havia adotado um recurso para depressão ou suicídio - e este funciona no Brasil. Em função da busca, aparece na tela uma mensagem sugerindo a consulta a um serviço especializado de atendimento para quem está em crise ou atormentado com ideias suicidas (no Brasil, a indicação é o CVV).

No ano passado, foram milhões de buscas sobre saúde emocional feitas por usuários americanos do Pinterest. A empresa conta que já vinha trabalhando com especialistas na área para oferecer meios de oferecer recursos de apoio aos usuários. “Juntos queremos criar uma experiência mais compassiva e atuante”, afirma Annie. O novo recursos é uma das medidas que o Pinterest quer oferecer para que a plataforma seja mais inspiradora. A ideia é que a ferramenta seja implementada em outros países e ganhe mais recursos.

Saúde mental

Pinterest cria ferramentas para bem-estar emocional

/