arrow_backVoltar

Cannes Lions 2016

O que pensam os jurados (Rodrigo Castellari)

28.04.16

O Clubeonline apresenta um bate-bola sucinto e objetivo com todos os jurados que irão representar o Brasil no Cannes Lions, este ano.

Acompanhe abaixo o que tem a dizer Rodrigo Catellari, Diretor de Criação da F/Nazca Saatchi & Saatchi e jurado de Film.

1. Nome, cargo e há quantos anos comparece no Cannes Lions.
Rodrigo Castellari – Diretor de Criação da F/Nazca Saatchi & Saatchi. Fui a primeira vez em 2005, mas não costumo ir todo ano.

2. É sua primeira vez como jurado neste Festival? Qual a importância deste convite?
Sim, no Festival de Cannes esta é a primeira vez. Antes já julguei trabalhos no One Show, D&AD, Clube de Criação e Wave. Evidentemente, fiquei muito honrado. Acho que é um convite que todo mundo que trabalha com propaganda espera receber. Além de ser um privilégio, é um reconhecimento profissional que marca a carreira.

3. Como você está se preparando para o julgamento?
Fazendo o mesmo que faço todos os dias: trabalhando, me informando e vivendo a vida. Não conheço treinamento melhor que o exercício diário de bom senso, de referências adquiridas e conhecimento acumulado.

4. Já viu trabalhos, nacionais ou internacionais, na sua categoria ou em outras, nos quais aposta?
Para ser sincero, não vi muita coisa. Mas estou ligado em tudo que tem saído, principalmente depois de receber o convite para ser jurado. É bem difícil de prever o que vai ganhar, mas na minha categoria eu apostaria na nova campanha de Geico (Fast Forward).

5. De modo geral, quais suas expectativas em relação ao desempenho do Brasil, este ano, no Festival?
Acho que o país tem todas as condições de manter seu tradicional bom desempenho. Talvez os problemas com a nossa economia pesem um pouco sobre o número de inscrições este ano, mas mesmo assim tenho certeza de que o Brasil se sairá bem.

6. O Cannes Lions virou um grande Festival, com mais categorias a cada ano e no qual as agências brasileiras investem um grande montante de dinheiro, não só em inscrições, mas também no envio de suas equipes. Você mudaria alguma coisa no Festival, se pudesse?
É difícil dizer o que mudaria num evento tão grande e completo como este. Acho que eu investiria ainda mais nas iniciativas de atrair os clientes para o festival. É importante eles terem contato com a propaganda que apreciamos e premiamos. Só temos a ganhar com isso.

7. Como avalia a qualidade das palestras e a infraestrutura do evento?
Eu sei que o festival tem investido bastante nesse ponto. Me lembro que, quando fui a Cannes pela primeira vez, as atrações eram quase que só as exposições de shortlists e trabalhos premiados. Agora mudou bastante, tem um monte de palestra interessante e com os mais variados temas. Acho que a dificuldade hoje em dia é arrumar lugar para o número cada vez maior de gente que quer assistir.

8. O fato de agora haver um grande número de ‘celebridades’ anunciadas dentre os palestrantes te parece um diferencial atraente?
Acho que sim. Celebridade sempre atrai atenção e gera curiosidade nas pessoas. Me parece que fica ainda mais atraente quando o assunto abordado estabelece alguma conexão, mesmo que não seja óbvia, com o mundo da propaganda.

9. Recomenda alguma palestra nesta edição do Festival?
Recomendo muito a palestra do Gerry Graf, fundador da Barton F. Graf. Eu sou megafã do trabalho desta agência. E o cara parece ser uma figura engraçada e interessante.

10. Algo mais?
Sei que vai ser uma maratona de muito trabalho, mas estou animado.

Leia anterior com entrevista com Cris Duclos, jurada de Creative Effectivenessaqui.

Leia todas sobre Cannes aqui.

Cannes Lions 2016

O que pensam os jurados (Rodrigo Castellari)

/