arrow_backVoltar

Festival do Clube 2019

Ueslei Marcelino: um Pulitzer e a arte de fazer foto falar

20.09.19

Aos 39 anos, 15 deles dedicados à fotografia, Ueslei Marcelino ganhou o Pulitzer de Fotojornalismo 2019. Fotógrafo da agência de notícias Reuters, o brasiliense nem sabia que estava concorrendo. “Descobri quando ganhei”, revela. O Pulitzer é a mais importante premiação do jornalismo mundial. O trabalho teria sido escolhido pelo editor da Reuters, Adress Latif. A imagem é de um hondurenho protegendo uma criança durante caravana que tentava entrar nos Estados Unidos pela fronteira do México, em 2018.

Situações como essa são uma constante na vida de Ueslei, que se apresentará no painel “Os Desafios do Fotojornalismo” no último dia do Festival do Clube 2019. “É muito difícil fotografar sofrimentos e problemas da humanidade. Eu sou pai, irmão, filho, amigo, humano, e sinto tudo isso. O que me motiva e me inspira nessas horas é pensar que aquela foto pode contribuir para mudar a realidade retratada”, diz. Segundo ele, cada pauta, cada experiência, cada pessoa ou situação fotografada traz um aprendizado e um sentimento. “Tenho me interessado mais por questões humanas”, afirma.

Quando deu essa entrevista, tinha acabado de chegar de uma maratona de 35 dias na Amazônia. Além do esforço físico brutal, como define, voltou ainda mais decidido a fazer a diferença com seu trabalho. “Precisamos parar de repercutir fofoca e mostrar problemas sérios como esse para chamar a atenção das autoridades”.

Para ele, “o maior desafio de um fotógrafo é fazer com que sua foto fale, se expresse sozinha”.

Sem se pautar por prêmios, apesar de já ter ganhado outros, como uma menção honrosa na China e um prêmio da organização de fotógrafos dos Estados Unidos, NPPA, Ueslei fala da influência do pai na sua carreira. Filho de laboratorista, foi muitas vezes para o trabalho do pai, onde dormia embaixo da bancada de revelação de filmes. Mas foi na faculdade de propaganda e publicidade que foi “escolhido pela fotografia”. Ele confessa que demorou para entender como o pai o influenciou. “Ele era focado, muito profissional, honesto e respeitado pelas pessoas, e hoje percebo como isso me causava admiração e me fazia querer ser como ele”, conta.

Em um momento não tão favorável para o jornalismo, com tantas demissões, salários baixos, aumento de trabalho, ele ainda acredita que é preciso vestir a camisa e fazer com o coração. Mais do que nunca. “O fotojornalismo nunca foi tão necessário para mostrar tudo o que está acontecendo no mundo”, diz.

Além do pai, os profissionais que admira “não são ídolos, mas pessoas que o inspiram por realizarem o trabalho com louvor e dedicação”. Financeiramente, ele conta que o Pulitzer não mudou nada sua vida. Mas o ajudou a enxergar que precisa e pode fazer mais e melhor.

Seja para um iniciante ou profissional de longa data, Ueslei Marcelino tem um conselho: estudar, ler, aprender todos os dias. “Fotógrafo tem de ser curioso. Persistente. Mesmo em momentos complicados, para quem trabalha duro, estuda, não desiste e coloca paixão no que está fazendo, o reconhecimento é questão de tempo”.

Sobre a tecnologia que está mudando até o processo de como se capturar uma imagem, ele reflete: “É um novo ciclo que pode deixar profissionais para trás, mas também pode ajudar muito os que se aperfeiçoarem e adequarem às novas tecnologias. Depende de cada um”, aconselha.

No painel de segunda-feira, Ueslei promete abrir o coração para falar de seu processo criativo e tentar transmitir um pouco da paixão, do amor e do sangue frio que tem de ter enquanto está fotografando. Vai perder?!

Leia também:  “Tempo de documentários".

Veja a programação completa do Festival do Clube de Criação 2019.

SERVIÇO


Festival do Clube de Criação


Quando: Setembro, 21, 22 e 23 - 2019 - sábado, domingo e segunda-feira


Local: Cinemateca Brasileira - São Paulo - Brasil


Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino


Ingressos à venda (aqui). Garanta já o seu.


Hosted by: Clube de Criação


5 11 3034-3021


Facebook Clube de Criação


Twitter - @CCSPOficial


Instagram - @ClubedeCriacao


Teremos serviço de shuttle para quem quiser estacionar no Hotel Pullman Ibirapuera


Horário: das 08h30 às 22h30


Trajeto: Pullman / Cinemateca / Pullman


Abertura dos portões e do credenciamento: sábado, domingo e segunda às 9h

Festival do Clube 2019

Ueslei Marcelino: um Pulitzer e a arte de fazer foto falar

/